Devoto vai de Goiás a SP de bicicleta há 27 anos por fé em Nossa Senhora

0

Idoso de 63 anos pedala 1,5 mil km para agradecer, em Aparecida do Norte.
Rito não tem data para parar: ‘Enquanto tiver pernas, nada vai me atrapalhar’.

Sílvio Túlio
Do G1 GO

Desde 1989, o mês de setembro é sagrado para o eletricista autônomo Divino Joaquim Pinto, de 63 anos. É neste período que ele demonstra o quanto é fervorosa sua fé e devoção por Nossa Senhora. Há 27 anos, o idoso deixa Damolândia, na região central de Goiás, onde mora, e viaja cerca de 1,5 mil km de bicicleta até Aparecida do Norte, em São Paulo, para agradecer a santa por graças recebidas.

cilo

O primeiro trecho é sempre padrão e já foi cumprido. A primeira parada é em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, onde recebe as bênçãos do Divino Pai Eterno, de quem também é devoto.

O restante da jornada – que dura em médica duas semanas – começa nesta terça-feira (20), quando ele parte de Goiânia.

O que me motiva, em primeiro lugar, é a fé. Depois a determinação e a força de vontade, que jamais vão me faltar. Tenho muito que agradecer e enquanto eu tiver pernas, nada vai me atrapalhar”, disse ao G1.

Divorciado e pai de oito filhos, Divino calcula que já rodou mais de 40 mil km. Ele começou a fazer o percurso sem nenhum motivo especial além da fé na santa. Porém, a saúde debilitada da mãe se tornou mais um incentivo.

“No dia em que fui a primeira vez, minha mãe estava acamada e doente. Minha irmã me questionou se eu a deixaria naquela situação. Eu respondi: “Pode ficar tranquila que no outro dia ela já estará boa”. E foi o que ocorreu. No outro dia pela manhã, ela levantou, fez café e estava bem melhor”, lembra.

Amor materno
Falar da mãe, aliás, é o que mais comove o idoso. Foi ela quem praticamente criou sozinha os nove filhos. O marido dela adoeceu aos 27 anos e não pôde mais trabalhar na lida da roça da família, onde eram plantação de frutas e até um engenho de cana.
Após a primeira viagem, Divino prometeu à mãe que voltaria a fazer o percurso nos próximos 20 anos. Porém, antes da morte dela, em 1997, vítima de um enfisema pulmonar, esse período aumento.

“Ela pediu que eu continuasse. [Com a voz embargada] Ela sempre levantava cedo para fazer o leite e o bolo para mim, como maior carinho. Depois de tudo que ela fez, eu não iria fazer as coisas para ela?”, afirma.

Bagagem
Apesar do grande tempo de viagem, o autônomo é bem econômico na bagagem. Dentro da pequena mala, vão comida e roupas, além, é claro, de uma imagem de Nossa Senhora, que ele usa para protegê-lo durante o caminho.

Para dormir, apenas um colchonete e uma manta. Raras às vezes, Divino se dá ao luxo de passar a noite em um hotel. O merecido descanso acontece onde for mais fácil, como no pátio de uma delegacia, de um posto de gasolina ou mesmo dentro de uma igreja.

Como o cansaço chega ao limite ao fim da jornada, o retorno para casa é feito de ônibus.

http://g1.globo.com/goias/noticia/2016/09/devoto-vai-de-goias-sp-de-bicicleta-ha-27-anos-por-fe-em-nossa-senhora.html

bike

Share.

About Author

Comments are closed.